CNSaúde participa de encontro da Frente Parlamentar Mista da Saúde

A Frente Parlamentar é composta por mais de 200 parlamentares, entre deputados e senadores de vários partidos e presidida pela deputada Carmen Zanotto

Por Comunicação CNSaúde , publicado em 26/06/2019

O presidente da Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), Breno Monteiro, participou na manhã desta quarta-feira (26) do “Café da Manhã” promovido pela a Frente Parlamentar Mista da Saúde (FPMS), na Câmara dos Deputados.

A Frente Parlamentar é composta por mais de 200 parlamentares, entre deputados e senadores de vários partidos e presidida pela deputada Carmen Zanotto.

O objetivo da Frente é acompanhar as matérias legislativas, atuar para o aperfeiçoamento da legislação, bem como buscar, apoiar e incentivar projetos inovadores, fortalecedores e sustentáveis, capazes de melhorar e garantir uma maior operacionalidade do Sistema Único de Saúde e dos demais serviços suplementares relacionados à saúde dos cidadãos

Breno Monteiro afirmou que a CNSaúde está à disposição da Frente Parlamentar para contribuir com os trabalhos do colegiado.


“A CNSaúde está irmanada com soluções para o SUS, que necessita de mais recursos e mais eficiência. Mas, aproveito a oportunidade para pedir que não esqueçamos a saúde suplementar, que cada vez mais precisa ser valorizada, por atender cerca de 50 milhões de brasileiros. Precisamos valorizar os estudos técnicos elaborados pelo setor saúde, principalmente aqueles que mostram os impactos das decisões a serem tomadas pelos parlamentares”, afirmou Monteiro.


O presidente da Confederação pediu também a atenção dos parlamentares para projetos importantes e de grande impacto para o setor saúde que tramitam no Congresso. “Chamo a atenção dos nossos parlamentares para que olhem para pautas que trazem graves consequências ao setor, como o projeto que obriga a presença de odontólogos nas UTIs, os que visam o reajuste de pisos salariais e a redução de carga horária. O Congresso precisa olhar o todo e não somente as demandas individuais”, concluiu.

A importância da criação de um Sistema S da Saúde foi lembrada por Breno Monteiro que ressaltou que recursos que deveriam ser direcionados aos profissionais da saúde estão sendo usados em outros setores ou sendo, em muitos casos, muito mal utilizado para outros fins.

Parceiros