CNSaúde e entidades do setor divulgam manifesto contra a Reforma do Imposto de Renda

"Quem pagará a conta será o consumidor, todos nós" alertam as entidades

Por Comunicação CNSaúde , publicado em 21/09/2021

Entidades representativas do setor da Saúde, entre elas a CNSaúde, divulgaram manifesto contra a Reforma do Imposto de Renda. Com a aprovação pela Câmara dos Deputados do Projeto de Lei 2337/21 (segunda fase da Reforma Tributáia), que prevê o fim de isenções de PIS-Cofins para os produtos da saúde, as 20 entidades que assinam o manifesto alertam sobre o impacto no bolso do consumidor. Segundo as signatárias, a medida acarretará em uma escalada de aumentos que varia de 12% a 21% em alguns serviços e produtos.

A medida terá repercussão direta nas despesas dos prestadores de serviços de saúde, entre eles os estabelecimentos de saúde do segmento hospitalar e da medicina diagnóstica. As Santas Casas, por exemplo, que gastam R$ 1 milhão em medicamentos, passarão a ter um gasto de R$ 1,2 milhão. O SUS terá que gastar até R$ 65 bilhões, uma elevação de R$ 15 bilhões em relação ao que desembolsa atualmente.

O documento apela ao Senado Federal a revogação ou modificação do Projeto de Lei.