Nota Enviada à Revista Exame

A CNSaúde vê com extrema preocupação a declaração do presidente da Amil e do Conselho Deliberativo do Hospital Albert Einstein em que afirma que “os hospitais são os vilões da inflação médica”

Por Comunicação CNSaúde , publicado em 05/07/2019

A CNSaúde vê com extrema preocupação a declaração do Dr Claudio Lottenberg (presidente da Amil e do Conselho Deliberativo do Hospital Albert Einstein) à revista Exame (edição no. 1189, data de capa 10/07/19), em que afirma que “os hospitais são os vilões da inflação médica”.

O problema da inflação médica é um fenômeno mundial. Como qualquer desafio global, o aumento dos custos de saúde deve ser enfrentado a partir de um esforço conjunto de todo o setor.

Os hospitais privados tem investido inúmeros recursos no sentido de melhorar sua eficiência e, com isso, reduzir os custos do sistema. Há um conjunto de dados públicos mostrando redução do tempo médio de internação e evolução do custo médio por alta hospitalar em 2018 abaixo do IPCA.

A CNSaúde entende ainda que devemos avançar no esforço por estabelecer novos modelos de parceria e remuneração, mas sempre colocando a qualidade técnica e a segurança do paciente em primeiro lugar. Boa parte das operadoras tem avançado nessa estratégia negociando com prestadores e obtendo resultados de sinistralidade bastante satisfatórios.

Cada elo do setor deve fazer a sua parte. As operadoras, fazendo a gestão de saúde de seus clientes; e o setor prestador de serviços buscando aumentar a sua eficiência.

Por fim, salientamos que o que se espera das lideranças do setor é que a discussão sobre os caminhos para a sustentabilidade se dê em bases técnicas, respeitosas e pró-ativas.

Atenciosamente,

Marcelo Britto
Presidente em exercício da CNSaúde

Parceiros