[ Bom Dia MS ] Levantamento aponta que medicamentos tiveram alta de mais de 600%

Na segunda-feira (30), o secretário executivo da CNSaúde, Bruno Sobral, falou ao Bom Dia MS (Rede Globo) sobre o aumento do custo de medicamentos e insumos que impactam o setor durante a pandemia

Por Comunicação CNSaúde , publicado em 31/08/2021

Na segunda-feira (30), o secretário executivo da CNSaúde, Bruno Sobral, falou ao Bom Dia MS (Rede Globo) sobre o aumento do custo de medicamentos e outros insumos que têm impactado todo o setor da saúde durante a pandemia de Covid-19. A afiliada da Rede Globo no Mato Grosso do Sul destacou levantamento da entidade que demonstra aumentos que ultrapassam 600% em certos medicamentos, principalmente os que integram o chamado Kit Intubação.

A maior alta foi do medicamento midazolan, que custava R$ 22,78 antes da pandemia e que aumentou 663,83%, chegando ao valor de R$ 174,00 em média. Além do custo alto, muitos hospitais tiveram que buscar a importação direta, diante da escassez ocasionada pela alta demanda destes insumos em todo o mundo.

O custo médio por paciente/mês em UTI também subiu: de R$ 54,7 mil a 96,5 mil de um ano para o outro (mar/20 a mar/21). Em abril deste ano, o valor bateu no teto histórico de R$ 100,6 mil.

“Temos neste momento medicamentos e insumos que continuam caros, e temos ainda o aumento do número de atendimentos. Isto tudo gera um impacto para o plano de saúde e para o consumidor final. Tudo indica que no ano que vem teremos um reajuste dos planos de saúde bem mais alto”, disse Sobral.

Assista a matéria completa em:  https://globoplay.globo.com

Canal de denúncias

Em abril, a CNSaúde lançou um canal para denúncias relacionadas ao sobrepreço praticado por fornecedores. Saiba mais aqui.