CNS propõe parceria com Organização Internacional do Trabalho

Nos últimos anos, o setor de saúde é um dos segmentos que tem provocado o maior registro de acidentes no trabalho no país

Por Comunicação CNS , publicado em 08/03/2018

Representando a Confederação Nacional de Saúde (CNS), o assessor de Segurança e Saúde no Trabalho, Clovis Veloso de Queiroz Neto, reuniu-se com a chefe do departamento de Saúde e Segurança no Trabalho e Inspeção no Trabalho da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Nancy Leppink, que se encontra em visita ao Brasil, para tratar de ações afirmativas e prospectivas para a área da saúde, nesta terça-feira (06/03), na sede desse organismo internacional, em Brasília.

Os dados oficiais da Previdência Social têm demostrado que nos últimos anos o setor de saúde é um dos segmentos que tem provocado o maior registro de acidentes no trabalho no país. Os números de 2016 lançados pelo órgão apontam que quase 13% dos acidentes registrados aconteceram nos segmentos da saúde.

“Certamente somos o segmento com menor percentual de subnotificação, próximo a zero, dentre todos os segmentos econômicos no país. Muito pela facilidade da abertura de CAT e pelo rígidos protocolos de notificações obrigatórias que o segmento da saúde tem que seguir”, esclareceu Clovis.

Assim sendo, com objetivo de alçar informações que demostrem clara e objetivamente os agentes e os indicadores dos motivos que ocasionam os incidentes no trabalho no segmento da saúde é que a CNS propôs uma parceria com a OIT, para que em conjunto as duas entidades possam lançar com consistência e precisão a publicação desses dados para o segmento da saúde no Brasil.

“Esses dados fazem com que os órgãos de controle voltem os olhos para o nosso setor e é um grande alerta para nós da área da saúde. Para a necessidade de olharmos, entendermos e identificarmos onde estão esses acidentes”, destacou o assessor da CNS.

A chefe do departamento de SST da OIT pontuou no encontro que o Ministério do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho têm dados bem detalhados sobre os acidentes e doenças no segmento da saúde. Na ocasião a especialista prontamente acatou a sugestão da parceria, “Seria interessante a realização de um trabalho tripartite desenvolvido em conjunto para trocarmos as informações desses dados e, inclusive, questionarmos o levantamento desses dados, para que eles, possam se tornar mais seguros”, falou Nancy.

Clovis alertou a diretora que o setor empresarial tem assumido as suas responsabilidades, mas explicou que infelizmente o setor ainda é muito carente de informações, “Precisamos de ações afirmativas que visem esclarecer quais são as boas práticas porque a legislação em sentido formal nós conhecemos, mas necessitamos saber em sentido material como se dará o seu funcionamento. Então o setor hospitalar necessita dessas parcerias institucionais para fomentar essa discussão”, ponderou o assessor.

Na ocasião a chefe do departamento de SST da OIT revelou estar surpreendida com o interesse do setor empresarial da saúde na elaboração de estratégias progressistas que visem diminuir os acidentes no trabalho, pois segundo ela, essa procura não é muito comum em outros países, “Isso demostra o potencial que o Brasil tem em realizar um trabalho tripartite com um resultado mais concreto. Porque não é comum ter órgãos comprometidos. Não é um cenário comum de ver os atores tripartite tão comprometido com o tema, comemorou a especialista.

Clovis ainda expôs a Nancy que outra ação que a CNS pretende firmar com a OIT é a realização de capacitação para gestores hospitalares na área de segurança e saúde no trabalho, “É muito importante investirmos na efetivação de políticas de prevenção para evitarmos os casos de trabalhadores que são afastados do seu ambiente de trabalho por causa de acidentes que são passiveis de serem evitados”, justificou.

Para finalizar a Oficial Técnica de Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho do escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Thaís Dumêt Faria, vislumbrou a possibilidade da realização de um Workshop para ajudar, a todos os interessados da saúde, no manuseio das informações que já estão disponíveis no Observatório, que é a plataforma digital da instituição. Também foi aventado pela Oficial, a criação de um Guia da NR 32, que deverá ser elaborado em parceria entre a OIT e a CNS.

Ao término da reunião, o assessor da CNS juntamente com a chefe Nancy Leppink foram convocados a participar da gravação de um documentário que visa elucidar a temática da Saúde e Segurança no Trabalho, que está sendo produzido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil.

Parceiros